ANÁLISE DOS AUMENTOS RELATIVO E MENSAL DAS CHUVAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Daniel Souza Cardoso, Gilberto Barbosa Diniz, João Baptista da Silva

RESUMO

Considerando que o Estado do Rio Grande do Sul (RS), possui uma economia diretamente dependente dos setores pecuário e agrícola, portanto dependentes da variabilidade de elementos meteorológicos, e que, no RS o elemento hídrico é considerado como fundamental, realizou-se um estudo climatológico dos totais mensais de chuva ao longo de 60 anos (1948/2007), coletados de 31 estações meteorológicas (EMs) bem distribuídas, geograficamente. Os estudos conduzidos para todo o estado RS seguiram a metodologia da organização das diversas localidades gaúchas em regiões homogêneas quanto à variável estudada, aproveitando para isso, aquelas já definidas na literatura [5]. A análise do comportamento da precipitação pluvial média mensal de cada região homogênea, possibilitou comprovar sua variabilidade ao longo do RS, através da comparação de suas médias mensais, em acordo com a literatura. O aumento relativo da tendência ao longo de 60 anos, variou de 2,7 a 13,3% nas seis regiões homogêneas, sendo os maiores percentuais encontrados para as regiões que estão sob o eixo Norte-Sul, onde Marques [5] constatou um forte gradiente da variável.

Palavras-chave: Precipitação pluvial, normalidade, homogeneidade de variâncias, regressão linear.

PDF - Artigo