OPERARIADO AMAZONENSE: ANTAGONISMOS E CONSTRUÇÃO DO NOVO SINDICALISMO – ANOS 1980

Milton Melo dos Reis Filho, Iraildes Caldas Torres

RESUMO
Este artigo propõe realizar uma breve discussão sobre a história do operariado amazonense, a partir dos antagonismos e construção do novo sindicalismo nos anos 1980, em Manaus. Trata-se de uma época em que o envolvimento na militância sindical somado ao da militância política e a construção de um partido que atendesse aos interesses da classe operária constituíram-se, na época, num dos primeiros desafios para a classe trabalhadora. Foi com esse propósito que emerge a construção do PT (Partido dos Trabalhadores). Sua fundação ajudou no rompimento do antigo sindicalismo e propiciou a participação dos novos ativistas num processo de organização da classe trabalhadora dentro do local de trabalho, no chão-de-fábrica. Este foi o ambiente propício para se discutir os problemas internos da fábrica, a identidade e organização dos trabalhadores enquanto classe social. Os trabalhadores operários junto com a organização do movimento sindical não hesitaram em resgatar o sindicato, voltado para os interesses da classe trabalhadora, um sindicato em que a participação popular do operariado fosse mais intensa e constante. Os caminhos metodológicos seguem uma trilha discursiva, estabelecendo o diálogo com autores e sujeitos que se entrelaçam na trama do organismo social de luta de classe que passasse a representar, de fato e de direito, a classe trabalhadora.

Palavras-chave: Sindicalismo, operário amazonense, luta de classe.

Artigo